Pages

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 18 de dezembro de 2011

Mulher má


           Em uma conversa entre amigos, me vi surpreendida com uma declaração. Entre os presentes, um cara disse que os homens só  lembram das mulheres más. Um outro cara disse que  até se lembrava das mulheres boazinhas, mais isso só  porque essas deram um fora nele, o que automaticamente as elevou à categoria de mulheres más.
          É meio cruel pensar assim, mas pior ainda é perceber que essa declaração tem um pouco de veracidade embutida...Isso é um rótulo, portanto generaliza muito a idéia. O interessante é pensar  até que ponto a boazinha não é sinônimo de submissa?
          Talvez esses homens estejam referindo ao fato de muitas mulheres perderem a confiança e auto-estima quando estão em um relacionamento amoroso. E por tentar agradar tanto o parceiro, acabam por perder a personalidade, acabam por sempre desempenhar um papel de coadjuvante. Nessa relação não há troca ou  crescimento mútuo. Essas mulheres de tão amenas e previsíveis não impõem respeito. Não oferecem desafios. Enjoam.
          E falo isso baseada em inúmeros exemplos que provam essa teoria. Um chilique e uma “pegação de pé” eventual nunca impediram um homem de continuar com uma mulher, pelo contrário, até ofereceram um certo desafio, o que manteve o interesse acesso.
           A mulher boazinha demais entrega nas mãos desse homem um poder muito grande. O poder de decidir se ela vai ser feliz ou não. Ouve cada desejo do seu amado e tenta se transformar na mulher dos sonhos, na mulher maravilha. É ingênua e confia ao extremo, se entrega por completo. Faz isso porque deseja receber de volta esse investimento. Quer manter o relacionamento a qualquer custo e acaba passando por cima de suas verdades, suas opiniões e anseios.
          Já a mulher má nunca desempenha mais atenção ao outro do que a si mesma. Não força a ser a mulher perfeita,  a mulher ideal para aquele homem só para mantê-lo no relacionamento. Curte o momento. E faz isso não porque leu num livro de auto-ajuda ou por estar num joguinho fingindo ser durona, e sim porque aprendeu com a vida. Aprendeu que o único lugar que o 2 vem antes do 1 é no dicionário.Sabe que amores vêm e vão e se o atual tiver que ficar é porque realmente gostou do jeito dela.
         Então, diria que ser má é bom! Melhor dizendo, não é ser má e aprontar com o parceiro. É apenas não forçar a ser a boazinha. Com certeza isso fica soa melhor na prática, então borá lá. Muahahaha!

2 comentários:

Alê disse...

Também já tive tal constatação,


É até engraçado,



Bjkas

Mi disse...

bom domingo, beijinhos