Pages

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 15 de outubro de 2011

Definitivo




Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas
as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os
momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas
angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma
pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...

Carlos Drummond de Andrade

10 comentários:

Alê disse...

Nossa ansiedade é que nos mata, lentamente

★ Flordeliz ★ disse...

Oi fro...Não é ela mesmo não, pegou a informaçao de um site na net, vixe errado, vou corrigir aquilo lá...valeu amada!!!

Beijinhos de glitter

www.ohlouka.blogspot.com

Áurinha Martins disse...

Gatissima!!!
Que lindo esse texto.
Obrigada pela visitinha em meu blog.
Volte sempre, queridona.

bjokas
www.aurinhamartins.blogspot.com

Patrícia Quel disse...

Edi,

Não conhecia esse esse texto que fala do sofrimento em diversos anglos... Adoro Carlos Drummond de Andrade.

Bjs!

Paola Zandonadi Burke disse...

Obrigada... Varias vezes li algo no seu blog que parecia ter sido escrito pra mim...
Eu adoro o Carlos Drummond de Andrade

Camila Monteiro disse...

Olá, incrivel como o teu post ta parecendo o meu de hj!!! Concordo com cada palavra tua!
Bjos

Talita disse...

Oi linda, obrigada pela visita ao blog

lhe seguindo!!!

bjss

Coisas de Mulher disse...

Boa tarde amiga linda!
Vim aqui te fazer um convite...
O Blog Coisas de Mulher esta com grandes novidades em postagens,parcerias,e resenhas e ate um sorteio,o primeiro do blog.Olha que legal.Por este motivo gostaria de te convidar a dar uma passadinha la,nem que seja rapidinho,so para dar uma olhadinha e ver quanta coisa legal esta rolando.
Te agradeço pela atenção,e espero sua visitinha,pois serás super bem vinda.
Bjus florzinha mais linda do mundo.
O link do blog é : http://coisasdemulher21.blogspot.com/

Paloma Viricio disse...

Que texto lindo! Carlos Drummond de Andrade sempre com lindos ensinamentos!Estou te seguindo me segue também e participa da promo de um livro+marcador do meu blog! Bjus!
http://palomaviricio.blogspot.com

incredibilmente disse...

Hello! I love your style! You have very beautiful pics! I will follow you:)
Big hug & kiss:)

http://nikandpic.blogspot.com/